CINCO IDEIAS CONECTIVISTAS

O contexto de aprendizagem da sociedade em rede, como explica Siemens (2004), é formado por ambientes e processos em que o conhecimento não é mais adquirido de forma linear e sequencial. As mudanças tecnológicas que aconteceram e continuam acontecendo na produção, armazenamento e distribuição da informação, impactaram e impactam profundamente as formas de aprender e ensinar, considerando-se que uma das principais estratégias educativas é a transmissão da informação. Como o conhecimento e a informação atualmente são recursos ubíquos, há abundância deles e acesso facilitado, a estratégia instrucional baseada na transmissão de conteúdos já não é suficiente nem adequada para formar pessoas que vão viver e produzir na sociedade informacional, global e em rede.

Além do volume da informação e da velocidade de sua atualização, outras características da sociedade informacional, como a conectividade distribuída e consequentemente o estímulo permanente à interação e à vida em rede também impactam criticamente o campo educacional e a escola tradicional.

O Behaviorismo, o Cognitivismo e o Construtivismo, teorias pedagógicas que inspiram e fundamentam em grande parte o sistema educacional formal consideram o conhecimento como um objeto ou estado a ser alcançado através do raciocínio ou da experiência. Segundo Siemens, estas teorias têm como dogma central que a aprendizagem ocorre dentro da pessoa, que é uma experiência interna. Contrapondo essa abordagem, ele procura mostrar o que é único na perspectiva conectivista e destaca cinco ideias.